Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2011

Fragmentos

As lembranças espalham-se por todo canto Apenas fragmentos Pedaços mal acabados Para ela, tudo tem um caco de recordação Farpas inflamadas.
Ela é uma rosa bela e perfumada Com o corpo repleto dos espinhos da memória Mas decidiu fazer uma limpeza geral Jogar fora todas as lascas Arrancar os espinhos
Dói Como um soco na boca do estômago Mas ela persiste Cada dia um pedaço extraído Tem de ser feito devagar, aos poucos
O que no inicio parecia impossível Agora é uma hipótese plausível
As lembranças espalham-se por todo canto Apenas fragmentos Pedaços mal acabados
Mas agora são apenas peças do passado.
Angelus.
descupem a ausência.

Leve reflexão sobre paixão

Amor palavra linda! Com tantos significados práticos, sempre presentes em nossa vida. No caso de hoje, e só para não perder o habito dos meus posts, falando sobre AMOR, falarei sobre, uma falsa variante, a paixão.

Dias passados, reencontrei um amigo, e o vi recém casado, pela sei qual vez, porque sempre que o vejo “casei ontem!”. Estive analisando umas coisas, que me fizeram chegar à seguinte máxima: “Não existe paixão no mundo que valia o sacrifício de uma vida!”.

Bom, ainda sou muito romanesca, e curti muito os contos de fadas, nos quais a mocinha encontra o príncipe encantado da sua vida... Acredito que casar com a pessoa certa é o máximo. Mas como achar a pessoa certa se, existe a paixão?! E olha que ela dá e passa!

O que me fez chegar à máxima acima, foram “detalhes tão pequenos... são coisas muito grandes para esquecer...”. Vi uns sintomas muito interessantes como:
*se não podemos contar o nosso passado para a pessoa porque ela irá nos censurar e não nos quererá mais...
*quando a pes…

Um Ano Depois

Hoje faz um ano que dei meu último passo para o imprevisível
Acabou que o abismo fez-se inevitável
Os primeiros meses foram de vertiginosa queda
Distanciava-me cada vez mais da superfície
Com o tempo, aprendi a planar na escuridão
Mas isso apenas retardava a queda
Mantive a esperança de que me lançaria uma corda e me puxaria de volta
Esperei
Enquanto isso juntava os fragmentos de vida  
Colava-os uns nos outros
Agora, criei asas e inicio meu voo rumo à subida
Torno a ver a luz que me aguarda lá em cima
Na verdade ela sempre esteve ali
Eu apenas tinha-lhe virado as costas
Já posso sentir a brisa e o cheiro de terra molhada
Um novo mundo me espera
Enfrentei o imprevisível  
E estou indo desafiá-lo novamente.
Angelus.

Completude

fonte da imagem
Hoje, estou completo Como um círculo Uma linha contínua de felicidade Não se sabe onde tem início e nem onde termina Não há arestas cortantes Muito menos quinas pontiagudas Sigo me movendo em busca de mais Sigo girando Enchendo-me com o que há de melhor nessa vida A completude é o que faz a roda girar Foi dada a largada O fim do percurso, não sei Mas eu continuo a rodar
Angelus.